Análise da evolução do planejamento ambiental do parque zoológico de Goiânia

Cibele de Moura Guimarães, Antonio Pasqualetto

Resumo


Os parques urbanos são locais fundamentais para o equilíbrio ser humano natureza. Entretanto, quando se trata de um parque Zoológico, acrescenta-se a presença dos animais, além da vegetação, recursos hídricos, solo e demais constituintes do ambiente, que podem afetar a qualidade de vida e o equilíbrio ambiental na cidade. O objetivo do estudo foi realizar análise do processo de planejamento ambiental do Parque Zoológico de Goiânia. Em 2019 realizou-se análises de imagens satélites do Google Earth Pro obtendo-se evolução temporal para verificar a situação quanto aos aspectos ambientais vegetação e recursos hídricos, impactos e ações. Constatou-se que em 1990 foi o último registro de reflorestamento no Zoológico de Goiânia. Entre os anos 2005, 2007 e 2009 não são perceptíveis alterações da área florestada. Em 2007 também houve a oficialização do quinto Plano Diretor de Goiânia. Conclui-se que o parque zoológico, apesar de momentos críticos ao longo da história, recebeu ações para mitigarem impactos ambientais, especialmente reflorestamento e adequações dos espaços dos animais.

Palavras-chave


meio ambiente, planejamento, parque

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Decreto nº 8.972, de 23 de janeiro de 2017. Institui a Política Nacional de Recuperação da Vegetação Nativa. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 24.01.2017.

BRASIL. Lei Federal nº 10.257 de 10 de julho de 2001, Estatuto da Cidade, Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 17 jul. de 2001.

BRASIL. Lei n º 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação, áreas de Preservação Permanente e as áreas de Reserva Legal; a exploração florestal, o suprimento de matéria-prima florestal, o controle da origem dos produtos florestais e o controle e prevenção dos incêndios florestais, e prevê instrumentos econômicos e financeiros para o alcance de seus objetivos. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF,28.05.2012.

BRASIL. Lei n º 6.938, de 31.08.1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 02.09.1981.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Lei n. 9.985, de 18 de julho de 2000. Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza – SNUC. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF,19 jul. de 2000.

CONAMA, Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 1, de 23 de janeiro de 1986. "Dispõe sobre critérios básicos e diretrizes gerais para avaliação de impacto ambiental". Publicada no Diário Oficial da União em 17/02/1986, Brasília, DF,1986.

CONAMA, Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 369, de 28 de março de 2006. Dispõe sobre os casos excepcionais, de utilidade pública, interesse social ou baixo impacto ambiental, que possibilitam a intervenção ou supressão de vegetação em Área de Preservação Permanente-APP. Publicada no DOU no 61, de 29 de março de 2006, Seção 1, páginas 150 – 151, Brasília, DF.

ELIAS, D. Registros Fotográficos do Jardim Zoológico, 1988. Lago do Horto Floresta. In: Parque Zoológico de Goiânia: Pasta S859, Secretaria Municipal de Planejamento, Divisão de Biblioteca e Documentação, Goiânia, 2018.

FERENTS, L.M.S.; PINHEIRO, E.G.; GARCIA, C.M. Gestão de riscos e indicadores de preparação: Estudo de caso no município de Palmeira/Pr. Desenvolvimento Regional em debate (DRd), v. 9, p. 243-262, 2019.

FONSECA, F.S.R.; OLIVEIRA, L.G.; BARRIO, J.B.M. Possibilidades de ensino sobre o bioma cerrado no Zoológico de Goiânia. In: IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS, 2013, Girona. Anais...Girona: COMUNICACIÓN, 2013. p.3354-3358.

FRANCO, M.A.R. Planejamento Ambiental: para a cidade sustentável. 1 ed. São Paulo: Editora Annablume, 2000.

GOIANIA DO FUTURO, Prefeitura Municipal de Goiânia. Revisão do Plano Diretor de 2007. Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação - SEPLANH. Superintendência de Planejamento Urbano e Gestão Sustentável. Disponível em: . Acesso em: 28/12/2018.

GUIMARÃES, C. de M. Planejamento Urbano-Ambiental e Percepção da Sociedade em Relação ao Parque Zoológico de Goiânia, GO. (Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial da PUC Goiás). 2019. Disponível: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/bitstream/tede/4197/2/Cibele%20de%20Moura%20Guimar %C3%A3es.pdf. Acesso 01 de maio de 2020.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. Estatística Populacional – 2017. Disponível em < https://cidades.ibge.gov.br/brasil/go/goiania/panorama>. Acesso em 05 jan. 2020.

IPLAN, Instituto de Planejamento Municipal. Projeto Jardim Zoológico, fev., 1988. Prefeitura Municipal de Goiânia, Secretaria Municipal de Planejamento, Divisão de Biblioteca e Documentação, Goiânia, 2018.

MAPA DIGITAL FÁCIL, Prefeitura de Goiânia. Mapa Fácil. Disponível em:. Acesso em: 30/12/2018.

NASCIMENTO, D.T.F.; OLIVEIRA, I.J. Mapeamento do processo histórico de expansão urbana do município de Goiânia-Go. Revista Geographia, v. 17, n º34, 2015, p. 141-167.

OLIVEIRA, F.F.; SANTOS, R.E.S.; ARAÚJO, R.C. Processos Erosivos: dinâmica, agentes causadores e fatores condicionantes. Revista Brasileira de Iniciação Científica (RBIC), Itapetininga, v. 5, n.3, p. 60-83, abr./jun., 2018.

PASQUALETTO, A.; GUIMARÃES, C DE M.; MAGALHÃES, A. T. O espaço urbano e a caracterização ambiental do parque zoológico de Goiânia. Qualitas Revista Eletrônica. ISSN 1677 4280 v.19, n.1, jan./abril 2019, p.58-74

REZENDE, E. Registros Fotográficos do Jardim Zoológico, 1980. Jardim Zoológico. In: Parque Zoológico de Goiânia: Pasta S859, Secretaria Municipal de Planejamento, Divisão de Biblioteca e Documentação, Goiânia, 2018.

ROCHA, H. Goiânia 75. Editora UCG, 2009, 326 p.

RODRIGUES, A.P.M.; PASQUALETTO, A.; GARÇÃO, A.L.O. A influência dos parques urbanos no microclima de Goiânia. Revista Baru, Goiânia, v.3, n.1, p.25-44, jan./jul., 2017.

SANTOS, R.F. Planejamento ambiental: teoria e prática. São Paulo: Oficina de Textos, 2004.184 p.

SEMDUS, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável. Divisão de Biblioteca e Documentação. Projeto da Preservação das nascentes do córrego Capim-Puba, Canalização e Águas Pluviais do Parque Educativo de Goiânia, Setor Oeste - 1974, Goiânia, 2019.

SILVA, J. S.V. Análise multivariada em zoneamento para planejamento ambiental; Estudo de caso: bacia hidrográfica do alto rio Taquari MS/MT. Tese de Doutorado, UNICAMP, Campinas, 2003.

SILVA, M.A.D.; REZENDE, G.C.M.; TAVARES, M.G.O.; FERREIRA, C.R.; GUIMARÃES, W.; PRADO, C.M.R.; ANTONIOSI FILHO, N.R.; COSTA, L.M. Avaliação ecotoxicológica e físico-química do Córrego Capim-Puba. Revista Estudos, v.35, nº 1/2, p.11-22, jan., 2008.

TEIXEIRA, R.A.G., BORGES, L.B., BERNARDES, G.A. Repensando Goiânia da construção aos dias atuais. Revista Baru, Goiânia, v. 3, nº 01, p.4-24, jan./jul., 2017.

VOLPI, Y.D.; PACHECO, R. Parque Verde do Mondego: gestão e uso público. Revista Brasileira de Gestão Urbana, v. 08, nº 2, p. 261-271, maio/ago., 2016.

O POPULAR, Caderno Cidades. “Capim Puba é exemplo de descaso”, Goiânia, 23/03/2015. Disponível em: . Acesso em: 28/12/2018.

GAZETA, “Amma e Prefeitura proibidas de lançar esgoto das jaulas do zoológico no Córrego Capim Puba”, Goiânia, 14/10/2016. Disponível em: . Acesso em: 28/12/2018.

OPÇÃO, Decisão. “Justiça cobra da Prefeitura e da Amma plano para conter poluição no Córrego Capim Puba”, Goiânia, 11/10/2016. Disponível em: . Acesso em: 28/12/2018.

O HOJE.COM, “Ocupação irregular e lixo ameaçam Córrego Capim Puba”. Goiânia, 05/10/2017. Disponível em: . Acesso em: 27/12/2018.

LEIJOTO, M. “Desmoronamento expõe problemas no Capim Puba, em Goiânia”. O Popular, Goiânia, 27 de janeiro de 2020. Caderno Cidades. Disponível em: . Acesso em: 29/03/2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.17271/2318847286120202417



 

ISSN Eletrônico: 2318-8472    

Digital Object Identifier (DOI): 10.17271/23188472

 

Indexações:

                 


ÍNDICE H (GOOGLE SCHOLAR):

Índice h5 = 5

Índice h5 = Mediana 6


Metrics:

 

 

 Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.