O Dia em que a Terra Parou: a vida nas metrópoles em tempos de isolamento e distanciamento social

Douglas Gallo, Wanderson da Silva Augusto, Valéria Cristina Lopes Gallo

Resumo


O objetivo deste artigo foi refletir sobre as implicações urbanas e para o planejamento das cidades da pandemia COVID-19. O mundo vê emergir uma pandemia como não observada na última geração. A grande mobilidade atual disseminou o vírus rapidamente e as medidas para tentar conter o contágio têm causado fortes impactos econômicos e sociais, mas também ambientais, políticos e urbanos. A sociedade humana é fundamental e predominantemente urbana, e as projeções apontam para uma acentuação da urbanização e suas consequências. O texto faz uma discussão sobre a relação das epidemias e as cidades, discutindo questões de densidade, infraestrutura urbana e vulnerabilidades no enfrentamento de crises sanitárias. Foram abordadas implicações urbanas e problemas novos ou agravados com a emergência sanitária, tais como: moradia, espaços públicos urbanos, trabalho e ensino a distância, infraestrutura urbana, adaptabilidade humana e repercussões ambientais. Finalizamos com uma reflexão sobre os impactos humanos no planeta e como o distanciamento e isolamento social tem evidenciado e questionado a própria condição humana.

PALAVRAS-CHAVE: Planejamento urbano. Covid-19. Saúde urbana.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17271/2318847286020202426

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

ISSN Eletrônico: 2318-8472    Digital Object Identifier (DOI): 10.17271/23188472

Indexações:

                  


Metrics:

 

 Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.