Parâmetros espaciais e estético-ambienais de avaliação da qualidade da arborização viária

Marcela Pádua Silva, Maria Solange Gurgel de Castro Fontes

Resumo


A arborização viária tem papel fundamental para a qualidade de vida do ambiente urbano e a avaliação da qualidade dessa infraestrutura urbana pode ser dividida em três parâmetros: espaciais, em que os índices de avaliação dizem respeito a espacialidade do indivíduo arbóreo; estético-ambiental, que contempla os indicadores relacionados à estética e benefícios ambientais do indivíduo arbóreo; e o fitossanitário, que abrange os indicadores relacionados à saúde do indivíduo arbóreo. O presente artigo busca apresentar e se aprofundar nos parâmetros espacial e estético-ambiental, e propõe indicadores levantados a partir de uma revisão bibliográfica focada na arborização urbana. O resultado da análise dos parâmetros e do desenvolvimento de índices evidenciam a importância da relação entre o porte do indivíduo arbóreo e sua espacialidade, e ressalta a importância da análise espacial na escolha do porte do indivíduo e também na avaliação de indivíduos arbóreos já existentes.

Palavras-chave


Arborização; qualidade ambiental urbana; Infraestrutura verde.

Texto completo:

PDF

Referências


ABBUD, B. Criando Paisagens: Guia de trabalho em arquitetura paisagística. 4ª. ed. São Paulo: SENAC, 2010.

ALVAREZ, I. A. Qualidade do espaço verde urbano: Uma proposta de índice de Avaliação. Escola Superior "Luiz de Quairoz"- Universidade de São paulo. Piracicaba, p. 187. 2004.

BARCELLOS, A. et al. Manual de elaboração do plano municipal de arborização Urbana-PR. [S.l.]. 2012.

BASSO, J. M.; CORRÊA, R. S. Arborização urbana e qualificação da paisagem. Paisagem e Ambiente, São Paulo, v. 34, p. 129-148, 2014.

BIONDI, D. Diagnóstico da arborização de ruas da cidade de Recife. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, p. 188. 1985.

BOBROWSKI, R.; BIONDI, D. Morfometria de espécies florestais plantadas nas calçadas. REVSBAU, Piracicaba, v. 12, n. 1, p. 01-16, 2017. ISSN 1980-7694.

BOHNER, T. et al. Análise quali-quantitativa da arborização do município de Guatambu. REMOA, v. 3, n. 3, p. 532-546, 2011.

CRUZ, B. M. Procedimentos metodológicos para avaliação da arborização urbana na cidade de São Paulo. Paisagem e Ambiente, São Paulo, n. 31, p. 25-60, 2013.

ESTELLITA, M.; DEMATTÊ, M. E. S. P. Índice de valor Paisagístico para árvores em ambiente urbano. Revista Brasileira de Horticultura Ornamental, v. 12, n. 2, p. 103-111, 2007.

GERHOLD, H. D.; STEINER, K. C.; SACKSTEDER, C. J. Management Information Systems for urban trees. Journal of arboriculture, v. 13, p. 243-249, Outubro 1987.

GREY, G. M.; DENEKE, F. J. Urban Forestry. Nova Iorque: John Miley, 1978. 279 p.

HARDER, I. C. F.; RIBEIRO, R. C. S.; TAVARES, A. R. Índices de área verde e cobertura vegetal para as praças do município de Vinhedo-SP. Revista Árvore, Viçosa, v. 30, n. 2, p. 277-282, 2006.

LANDGRAF, P. R. C.; PAIVA, P. D. O.; REIS, L. A. Desenvolvimento de software para o planejamento da arborização urbana. Revista Brasileira de Horticultura Ornamental, v. 19, n. 1, p. 19-24, 2013.

MARTINI, A.; BIONDI, D.; BATISTA, A. C. Influência das diferentes tipologias metereológicas de floresta urbana na atenuação dos extremos metereológicos. Advances in Forestry Science, Cuiabá, v. 4, n. 3, p. 125-129, Setembro 2017.

MASCARÓ, L. Ambiência Urbana. Porto Alegre: Ed. Sangra, 1996.

MASCARÓ, L.; MASCARÓ, J. L. Vegetação Urbana. 3ª. ed. Porto Alegre: +4 Editora, 2010.

MENEGHETTI, G. I. P. Estudo de dois métodos de amostragem para Inventário da Arborização de ruas dos bairros da Orla marítima do município de Santos,SP. Escola Superior Agrícola "Luiz de Queiroz", Universidade de São Paulo. Piracicaba, p. 98. 2003.

MILANO, M. S. Avaliação e análise da arborização das ruas de Curitiba. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, p. 130. 1984.

MILANO, M. S. Avaliação Quali-Quantitativa e manejo da arborização urbana: exemplo de Maringá-PR. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, p. 120. 1988.

MIRANDA, M. A. D. L. Arborização de vias públicas. Secretaria da Agricultura de São Paulo. Campinas, p. 49. 1970.

NUCCI, J. C.; CAVALHEIRO, F. Cobertura vegetal em áreas urbanas- Conceito e métodos. GEOUSP, n. 6, p. 29-36, 1996.

OLIVEIRA FILHO, P. C.; SILVA, S. V. K. Um sistema de informações para suporte espacial e de decisões à gestão da arborização urbana no município de Guarapuava, Paraná. REVSBAU, Piracicaba, v. 5, n. 3, p. 82-96, 2010.

PIRES, N. M. T. et al. Diagnóstico da arborização urbana do município de Goiandira, Goiás. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, p. 537-539, julho 2007.

PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Manual de arborização 2ª edição. Manual de arborização, 2005. Disponivel em: . Acesso em: 05 fev. 2017.

PREFEITURA DE ARACRUZ. Manual de recomendações técnicas para projetos de arborização urbana e procedimento de poda. Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Aracruz, p. 34. 2013.

PREFEITURA DE BELÉM. Manual de orientação técnica urbana de Belém. Prefeitura de Belém. [S.l.]. 2013.

PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO. Plano diretor de arborização Urbana da Cidade do Rio de Janeiro. Prefeitura do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, p. 416. 2015.

ROCHA, R. T.; LELES, S. S.; NETO, S. N. O. Arborização de vias públicas em Nova Iguaçu, RJ: o caso dos bairros de Rancho Novo e Centro. Revista árvore, Viçosa, p. 599-607, 2004.

ROSSETTI, A. I. N. A arborização na qualificação do espaço da rua: uma proposta metodológica de inventário, manejo e planejamento de verde viário em dois bairros paulistanos. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo- Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 208. 2007.

SALVI, L. T. et al. Arborização ao longo de Ruas- Túneis verdes- Em Porto Alegre, RS, Brasil: Avaliação quantitativa e qualitativa. Revista Árvore, Viçosa, v. 35, n. 2, p. 233-243, 2011.

SANTOS, C. Z. A. et al. Análise qualitatuva da arborização urbana de 25 vias públicas da cidade de Aracaju-SE. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 25, n. 3, p. 751-763, jul-set 2015.

SANTOS, P. J. F. A percepção dos moradores sobre a arborização de Rondonópolis. Universidade Federal do Mato Grosso-UFTM. [S.l.]. 1997.

SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE DE RECIFE. Manual de arborização urbana de Recife. Recife. 2013.

SILVA FILHO, D. F.; COSTA, F. P. S.; POLIZEL, J. Planejamento da arborização urbana da cidade de Enegnheiro Coelho-SP: Uso de SIG e de inventário Amostral. Revista Geografia em Atos, Presidente Prudente, v. 1, n. 12, p. 1-18, 2012.

SILVA FILHO, F. S. et al. Banco de dados relacional para cadastro, avaliação e manejo da arborização em vias públicas. Revista árvore, Viçosa-MG, n. 26, p. 629-642, 2002.

SILVA, L. F. et al. Arborização viária urbana: espécies de pequeno porte com potencial de uso. Revista Brasileira Horticultura Ornamental, Campinas, v. 11, n. 1, p. 13-20, 2005.

SILVA, M. P. Método de avaliação da qualidade espacial e estético-ambiental da arborização viária. Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Bauru, p. 89. 2018.

SILVA, R. N. Caracterização e Análise Quali-Quantitativa da arborização em praças da área central da cidade de Arapiraca, AL. Revsbau, Piracicaba-SP, v. 7, n. 2, p. 102-115, 2012.

SITTE, C. A construção das cidades segundo seus princípios artísticos. 1º. ed. São Paulo: Ed. Ática, 1992. 239 p.

SOUZA, H. M. D. Arborização de ruas. Secretaria da Agricultura, Instituto Agronômico. São Paulo. 1973.

VIGNOLA JÚNIOR, R. ArbVias- Método de avaliação da arborização no sistema viário Urbano. Paisagem e Ambiente, São Paulo, n. 35, p. 89-117, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.17271/2318847263820181755



 

ISSN Eletrônico: 2318-8472    

Digital Object Identifier (DOI): 10.17271/23188472

 

Indexações:

                 


ÍNDICE H (GOOGLE SCHOLAR):

Índice h5 = 5

Índice h5 = Mediana 6


Metrics:

 

 

 Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.